Acidente na Linha 17 – Ouro – Monorails in Sao Paulo

 

Veja matéria abaixo de hoje na Folha de São Paulo,onde o engenheiro Vagner Landi foi consultado pela Folha de São Paulo, sobre o grave acidente com a viga de concreto armado que caiu sobre a Rua Vieira de Moraes na Zona Sul da capital paulistana

Italia Sony 244Opinião do Eng.Civil Urbanista

Houve sim imprudência e deve ser investigada pelo Ministério Público,pois é um descaso esta obra que agride o sossego dos moradores locais,em desobediência aos horários de trabalho,quanto ao barulho que atormenta o sono de todos,com máquinas barulhentas,empregados gritando a todo o momento e a falta de segurança aos empregados das obras e o espaço de manobra dos guindastes ao içar as vigas de concreto armado,colocando vidas humanas,não só dos moradores mas também dos trabalhadores.

foto obra viga

Mais acidentes deverão acontecer,pois a obra está muito próximo dos pedestres,dos automóveis e ônibus.

Folha_de_S__Paulo-logo-26DD817621-seeklogo_com

Rua onde caiu viga deveria estar fechada, dizem engenheiros

EDUARDO GERAQUE
DE SÃO PAULO

CotidianoFolha de São Paulo

11/06/2014  02h00

O ajuste na viga de 90 toneladas que despencou sobre a rua Vieira de Morais (zona sul de São Paulo), no fim da tarde de segunda-feira (9), não deveria ter sido feito com a via aberta ao trânsito, dizem técnicos ouvidos pela Folha.

O acidente nas obras do monotrilho da linha 17-ouro do Metrô matou um operário (Juraci Cunha dos Santos, 27) e deixou outros dois feridos.

A viga caiu de forma perpendicular à rua, bloqueando a Vieira de Morais. Na prática, qualquer veículo que estivesse passando por ali poderia ter sido atingido -testemunhas dizem que um ônibus escapou por menos
de cinco minutos.

local acidente obra

“De obra que tem o risco de cair não se pode passar embaixo. É algo básico”, afirma João Merighi, engenheiro e professor do Mackenzie. “Tanto tinha o risco que ela caiu.”

Monotrilho obra

“É uma total imprudência”, diz outro engenheiro, Vagner Landi. Morador da região, ele assistiu à colocação de dezenas de vigas e concorda que esse tipo de trabalho precisaria ter sido feito com a rua totalmente fechada.

O bloqueio da Vieira de Morais só aconteceu durante a madrugada da segunda-feira (9) para o içamento da viga de sustentação.

De manhã, o trânsito foi liberado, exceto pelo trecho do acidente, que permanecia bloqueado na tarde de terça (10).

Segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), cabe à construtora do monotrilho pedir a interdição das vias que serão afetadas.

Antes do acidente, havia uma solicitação para que a Vieira de Morais fosse fechada na madrugada desta terça (10), para a continuidade das obras, que não ocorreram.

VÍDEO

Uma câmera de segurança num prédio vizinho filmou o momento em que a viga caiu. A estrutura despencou a 15 metros da av. Washington Luís, que tem trânsito sempre intenso no final da tarde.

A queda da viga ocorreu a poucos metros dos carros que passavam por essa avenida.

A Washington Luís foi totalmente liberada para os carros depois das 9h desta terça-feira (10), mais de 16 horas depois do acidente, agravando os congestionamentos.

Segundo o consórcio Monotrilho Integração, responsável pelos trabalhos, os dois funcionários que se feriram e foram internados no hospital não corriam risco de morrer.

270 VEZES

Falando pelo consórcio do qual faz parte, a construtora Andrade Gutierrez afirmou que “a obra é executada dentro dos mais rígidos padrões de segurança internacionais​ e respeitando os dias e horários autorizados
pelos órgãos responsáveis”.

“O consórcio Monotrilho Integração esclarece que a operação de ajustes de vigas realizadas ontem [segunda] já tinha sido repetida mais de 270 vezes sem qualquer tipo de incidente”, disse a empresa.

Ela não detalhou por que o ajuste da viga ocorreu sem a interdição da via.

Questionado ontem, o Metrô, empresa que pertence ao governo de São Paulo, voltou a dizer que está cobrando do consórcio uma rápida apuração das causas do acidente.

INVESTIGAÇÃO

Tanto a Polícia Civil quanto o Ministério Público do Trabalho vão investigar o que provocou a queda.

Idealizada para ser entregue antes da Copa do Mundo deste ano, a linha 17-ouro do monotrilho deixou de ser prioridade quando o estádio do Morumbi saiu do Mundial.

A primeira fase, que está em construção, vai ligar a região da marginal Pinheiros ao aeroporto de Congonhas por via suspensa, ao longo de toda a avenida Jornalista Roberto Marinho, na zona sul.

Apesar do cronograma oficial anunciar a entrega dos trens para dezembro, a obra somente deve ser usada pela população em 2015.

Veja abaixo no link da Folha o exato momento em que a viga caiu.

http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2014/06/1467846-video-mostra-momento-da-queda-de-viga-em-obra-do-monotrilho.shtml

O engenheiro lembra a matéria que a Folha de São Paulo o consultou em 18/04/2013 que a Passarela que até hoje não foi reestruturada,mas por causa da Copa 2014, deram apenas uma pintura na mesma para tampar o sol com a peneira,enganando a população.

O importante é salientar que a passarela corre perigo de cair,pois os seus apoios não estão suportados 100%,como constatou em matéria publicada no Jornal A Folha de São Paulo.

Na construção civil varios fatores são levados em conta após obra concluída,pois no caso de uma passarela,se a mesma ruir,sobre uma avenida como a Washington Luis,é catástrofe na certa e neste caso poderíamos levar em conta se este acidente com a queda desta viga,estremeceu o solo de tal maneira,que se fosse bem próximo da passarela que se encontra a 200 metros do  local,podemos dizer,se tivesse acontecido a menos de 50 metros,as ondas do abalo poderiam sim derrubar a passarela e causar uma tragédia muito maior.Quando poderíamos imaginar que isto poderia acontecer ou vai acontecer ?

O Governo do Estado e a Prefeitura estão se empenhando com estas obras de Mobilidade Urbana na capital paulistana para solucionar o caótico problema do transporte público e as construtoras estão brincando com a paciência e a segurança da população paulistana,com total amadorismo em segurança do trabalho e se aproveitando da fraca justiça em nosso país.

O dia que indenizações forem astronômicas como em países de primeiro mundo,o negócio vai ser levado mais a sério,que sabe !!!………

Fotos do acompanhamento desta obra pelas lentes do urbanista,

foto monotrilho 1

foto monotrilho 2

foto monotrilho 3

foto monotrilho 4

Veja matéria com o engenheiro abaixo em abril do ano passado.

 Passarela do Aeroporto de Congonhas -São Paulo – Interdição já ! – Congonhas Airport Runway-São Paulo – Interdiction now!

Publicado em 18/04/2013

https://engvagnerlandi.com/2013/04/18/passarela-do-aeroporto-de-congonhas-sao-paulo-interdicao-ja-congonhas-airport-runway-sao-paulo-interdiction-now/

Deixe seu recado que o mesmo será respondido e editado,

Obrigado !!!

Sobre engvagnerlandi

Engenheiro Civil , formado Pela Faculdade de Engenharia São Paulo na capital paulistana , Especialista em Uso e Ocupação do Solo , Plano Diretor e Aprovações de Projetos e Licenciamentos na Grande São Paulo. Tem o Urbanismo como convicção , sempre defendendo uma Melhor Qualidade de Vida para os bairros de SAMPA
Esse post foi publicado em POLITICA URBANA, Uncategorized e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Acidente na Linha 17 – Ouro – Monorails in Sao Paulo

  1. Pingback: Aeroporto de Congonhas –Passarela – O Tapa da Vergonha – Tragédia anunciada | Eng. Urbanista Vagner Landi

Obrigado pela sua participação!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s