Tragédias em São Paulo-Av.Liberdade-Folha de São Paulo

Folha_de_S__Paulo-logo-26DD817621-seeklogo_com

Veja matéria com o eng.civil urb.Vagner Landi no Jornal FOLHA DE SÃO PAULO

http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1239604-especialistas-dizem-que-engenheiro-e-dono-sao-responsaveis-por-desabamento-em-sp.shtml

Um homem morreu após o desabamento da fachada do prédio, que fica na avenida Liberdade, 436. O acidente aconteceu por volta das 18h30 na esquina com a rua Condessa de São Joaquim, no bairro Liberdade. Segundo registro da prefeitura, o prédio foi construído em 1934 e não tinha alvará para obras.

Além do desabamento da fachada, houve ainda o afundamento da calçada. Dentro do terreno do prédio era possível ver um grande buraco, com cerca de cinco metros de profundidade.

DSC00615

Análise do Eng.Civil Vagner Landi

Veja na foto o detalhe que estes prédios antigos,as amarrações eram feitas apenas com os próprios tijolos ou tijolões de barro que hoje são encontrados em lojas de demolições para decorações de fachadas ou outros afins .Nota-se a pequena cinta de concreto sobre o vão das portas e as ligações das paredes internas também eram amarradas por tijolões,então é simples esclarecer o erro construtivo com que esta obras estava sendo conduzida.

248871-970x600-1

Além do desaterro do interior do imóvel, todas as ligações de paredes internas foram demolidas,tirando a estabilidade das fachadas antigas dos imóveis conjugados.Como no local há um tráfego muito grande de ônibus,caminhões e automóveis,trepidando a estrutura dos imóveis e além de possíveis infiltrações de águas pluviais e um solapamento sob a calçada não contido durante a obra,resultou no tombamento da parede em direção a calçada.

248876-970x600-1

Todos estes episódios tristes de erros construtivos levam em muitos casos vidas humanas como neste caso da Avenida Liberdade e outros que acontecem no dia a dia em obras sem que a mídia saiba sem levar vidas humanas.

13060139

APROVAÇÕES POR VIA ELETRÔNICA NA PREFEITURA DE SÃO PAULO

As aprovações de projetos em São Paulo tornaram-se um martírio para o contribuinte que contrata um profissional para aprovar seu Alvará de Construção e Execução,que começou a piorar nas duas últimas administrações municipais,que demora em média de seis meses a uma não para aprovar,enquanto que por lei pode-se começar a obra por conta e risco após 30 dias do início do projeto ou protocolamento.

A administração passada lançou o Alvará de Aprovação de Projetos Via Eletrônica que está sendo uma vergonha total ,uma falta de consideração pelos profissionais da área como engenheiros e arquitetos que ficam a ver navios esperando que a prefeitura analise seus projetos via eletrônica,abrindo e-mails todos os dias para ver se a prefeitura/subprefeitura encaminhou algum  e-mail de possíveis comunique-se ou aprovação do mesmo.

Até para o pagamento das taxas há demora da prefeitura para emitir a guia eletrônica para aprovações e pedidos de pagamentos de ISS para Auto de Conclusão/Habite-se

Muitos casos o construtor já acabou a obra e o projeto nem foi aprovado e o contribuinte precisa tirar o Habite-se residencial ou para obter sua licença de funcionamento para imóvel não residencial, tornando uma agonia e pedindo pelo amor de Deus para que o projeto seja analisado, esta é a pura realidade hoje na cidade de São Paulo.

Quando a prefeitura aprovou o decreto de aprovações eletrônico, não estava preparada para o sistema, pois não havia sequer computadores nas subprefeituras e nem os funcionários estavam treinados e o problema caminha-se até hoje.

O atual prefeito deveria estudar melhor esta situação para evitar mais acidentes que podem vir a acontecer, voltando à análise dos processos via papel até que as subprefeituras estejam aparelhadas e treinadas para atender a atual situação, pois este erro vem de outra administração e pode ser corrigido.

O Protocolo da Licença de Funcionamento não dá o direito de o estabelecimento abrir suas portas

Outro martírio, também são as Licenças de Funcionamento que não podem ser tiradas via Internet pelo site da prefeitura e têm que ser dado entrada via papel ( processo físico) e demoram mais de seis meses para serem analisadas na maioria das subprefeituras,deixando o contribuinte apreensivo,pois o protocolo não dá o direito do funcionamento do estabelecimento.

Este fator,também poderia  ser corrigido pelo atual prefeito de dar o direito do funcionamento se o local tiver seu Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros-AVCB,aprovado e mais o protocolo  de entrada da Licença de Funcionamento,até que o contribuinte vá entregando documentos exigidos durante a análise,para obter a Licença Definitiva

Sobre engvagnerlandi

Engenheiro Civil , formado Pela Faculdade de Engenharia São Paulo na capital paulistana , Especialista em Uso e Ocupação do Solo , Plano Diretor e Aprovações de Projetos e Licenciamentos na Grande São Paulo. Tem o Urbanismo como convicção , sempre defendendo uma Melhor Qualidade de Vida para os bairros de SAMPA
Esse post foi publicado em POLITICA URBANA, Uncategorized e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Tragédias em São Paulo-Av.Liberdade-Folha de São Paulo

  1. Pingback: Desabamento em São Mateus – SP – Collapse in Matthew – SP | Eng. Urbanista Vagner Landi

Obrigado pela sua participação!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s