ÁREAS DE RISCO EM SÃO PAULO

Déficit habitacional e Áreas de Risco na capital de São Paulo

Opinião Eng. Urbano Vagner Landi

O Absurdo “ Empurra com a Barriga “ , “ Deixa pra outra gestão “ , “ Promete que o povo esquece “, estamos mais do que anestesiados com essa promessas.

Vejam abaixo a Live sobre áreas de Risco no Brasil – Record News com o Engenheiro Civil Urbano Vagner Landi com Rafael Volquind e os repórteres Fabio Menegatti e Mariana Bispo

De 2017 até agora, mais de 1,8 milhão de brasileiros ficaram desabrigados ou desalojados por causa dos efeitos da chuva em todo o país.

O levantamento é do Jornal da Record com base em informações do Ministério do Desenvolvimento Regional. Na #LiveJR de sexta-feira (03/06/22), convidamos o coordenador da Câmara Temática de Meio Ambiente da ABES (Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental), Rafael Volquind, e o engenheiro civil urbano, Vagner Landi, para falar sobre o assunto. A entrevista é ao vivo e comandada pelos jornalistas Fábio Menegatti e Mariana Bispo.

Participe e mande suas perguntas nos comentários no rodapé deste Post! #JornalDaRecord

Os fatos revelam e estão a olho nú quando adentramos nas áreas periféricas da nossa capital com 175 mil moradias localizadas em 407 áreas de risco , nas 26 Subprefeituras principalmente as margens dos vergonhosos córregos a céu aberto em muitos bairros da nossa capital.

Há 8 anos não temos um Plano de Gerenciamento de Risco , que após aprovado o Plano Diretor de São Paulo desde Haddad , Dória e Bruno Covas nada se fez , mas o atual prefeito Ricardo Nunes e seu secretariado estão focados nessa missão tão necessária para a nossa capital, assim esperamos !

Áreas de Riscos por região : SUL = 107 ; NORTE = 100 ; LESTE = 100 ; OESTE = 24

Os que não têm um barraco , acabam morando nas ruas da cidade de São Paulo , como nessa foto tirada por nossa equipe em frente a Estação da Luz no Centro.

O Déficit Habitacional , segundo a Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias é  de 625 mil moradias, enquanto  de acordo com a Prefeitura de São Paulo, este número é de 325 mil moradias.

As promessas de campanhas de todos os prefeitos eleitos nos últimos 30 anos na capital paulistana num horizonte de 100 % , nenhum ultrapassou os 19% do prometido , enquanto as ocupações irregulares vão crescendo numa proporção de 3 x 1.

Vejam os números das promessas abaixo :

Segundo o Plano de Metas da Prefeitura, 49 mil moradias deverão ser entregues até 2024, estamos em 2022 e nem 10%  foram entregues até agora.

Muitos imóveis na capital paulistana sob Linhas de Transmissão de Energia Elétrica

Imóveis Desocupados na Cidade de São Paulo

A Capital paulistana tem cerca de 1.700 imóveis subutilizados que podem ser revitalizados pela iniciativa privada e serem vendidos pelos programas de HIS e HMP, mas a Prefeitura tem que colocar esses imóveis a venda aos interessados por licitação e lei aprovadas para tal, ou ela própria transformar em Habitação Popular.

A Prefeitura de São Paulo atualizou os valores de renda familiar máxima para atendimento por HIS (Habitação de Interesse Social) e HMP (Habitação de Mercado Popular), conforme previsto na Lei nº 16.402/2016 (Parcelamento, Uso e Ocupação do Solo).

I – HIS 1: até R$ 3.300,00 (três mil e trezentos reais);
II – HIS 2: superior a R$ 3.300,00 (três mil e trezentos reais) e igual ou inferior a R$ 6.600,00 (seis mil e seiscentos reais);
III – HMP: superior a R$ 6.600,00 (seis mil e seiscentos reais) e igual ou inferior a R$ 11.000,00 (onze mil reais).

  • HIS – Habitação de Interesse Social, é voltado para famílias de baixa renda, organizada em duas situações:
  • HIS-1: é voltada para famílias com renda familiar de até 3 salários mínimos. 
  • HIS-2 : é voltada  para famílias com renda familiar de 3 a 6 salários mínimos. 
  • HMP – Habitação de Mercado Popular : é voltado para famílias com renda familiar de 6 a 10 salários mínimos

Dados da  Secretaria Especial de Comunicação em 05/01/2022

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Urbanismo e Licenciamento (SMUL), alcançou um recorde de licenciamento de habitação popular em 2021. Foram aprovadas 131.165 moradias, número superior a todos os anos desde 2013, quando o dado passou a ser contabilizado. Destaque para as unidades de Habitação de Interesse Social (HIS), destinadas a famílias com renda entre 0 e 6 salários-mínimos, que somaram 97.373 e representaram 74% de todas as moradias licenciadas (Habitação de Interesse Social – HIS + Habitação de Mercado Popular – HMP).

Devido ao incentivo da Prefeitura para as Construtoras pela Iniciativa Privada, com isenção de taxas de Outorga Onerosa em Zonas – ZEIS- Zonas de Interesse Social , o departamento que aprova os projetos de HIS e HMP , na Secretaria Municipal de Urbanismo e Licenciamento – SMUP-PMSP , localizado no Edifício Martinelli no centro da cidade bateu o recorde em 2021 em aprovações de projetos , com um time excelente de técnico que analisam os processos para Licenciamento para inicio de obras, confira abaixo :

Confira os números de aprovações de moradia popular (HIS+HMP) entre 2013 e 2021:
2021: 131.165 unidades habitacionais
2020: 80.128 unidades habitacionais
2019: 50.458 unidades habitacionais
2018: 56.716 unidades habitacionais
2017: 39.056 unidades habitacionais
2016: 30.012 unidades habitacionais
2015: 30.354 unidades habitacionais
2014: 24.986 unidades habitacionais
2013: 10.176 unidades habitacionais

Confira os números de aprovações de Habitação de Interesse Social (HIS) entre 2013 e 2021:
2021
: 92.170 unidades habitacionais
2020: 64.628 unidades habitacionais
2019: 39.187 unidades habitacionais
2018: 42.882 unidades habitacionais
2017: 26.505 unidades habitacionais
2016: 19.752 unidades habitacionais
2015: 21.964 unidades habitacionais
2014: 15.285 unidades habitacionais
2013:   6.433 unidades habitacionais

Iniciativa Privada batendo recorde em aprovações e entrega de obras , enquanto a Prefeitura e Estado só na promessa !!!

2002 vai dar novo recorde de aprovações , aliviando assim o compromisso das entregas prometidas da prefeitura em arcar na construção de Habitações Populares , que são construções bem inferiores em acabamento em relação as entregues pela iniciativa privada, em que o comprador tem que arcar com os custos de entrada e financiamento, nada mais que justo !!!

Deixe seu recado abaixo que o mesmo será publicado e respondido por nossa equipe,

Muito Obrigado !!!

Sobre engvagnerlandi

Engenheiro Civil , formado Pela Faculdade de Engenharia São Paulo na capital paulistana , Especialista em Uso e Ocupação do Solo , Plano Diretor e Aprovações de Projetos e Licenciamentos na Grande São Paulo. Tem o Urbanismo como convicção , sempre defendendo uma Melhor Qualidade de Vida para os bairros de SAMPA
Esse post foi publicado em POLITICA URBANA e marcado , , , . Guardar link permanente.

Obrigado pela sua participação!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s