Alvará de Funcionamento volta ao debate na ACSP

Alvará de funcionamento volta ao debate

 

A sede da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) deu início, na última segunda-feira, 18, a uma série de palestras técnicas relacionadas ao alvará de funcionamento para estabelecimentos comerciais ou de serviços da cidade. No mesmo dia, a ACSP anunciou a data da reunião que ocorrerá na Distrital Penha: dia 23 de novembro, às 19 horas, na Avenida Gabriela Mistral, 199. O dia para a Distrital Tatuapé, por exemplo, ainda não havia sido definida.

PRIMEIRA VOTAÇÃO

Durante os encontro, técnicos da Associação Comercial e da Prefeitura estarão juntos para falar sobre alvará de funcionamento e explicar como funciona o Sistema de Licenciamento Eletrônico de Atividades (SLEA). Por se tratar de um tema polêmico, também será colocado em discussão o projeto de lei 189/10, elaborado em conjunto pela Prefeitura, ACSP, comerciantes e vereadores. O projeto, que passou em primeira votação na Câmara Municipal, prevê mudanças na obtenção do alvará.

LEGISLAÇÃO

Alfonso Orlandi Neto, coordenador de Uso e Ocupação do Solo da Secretaria das Subprefeituras, falou sobre as recomendações da Prefeitura, como a emissão de alvará provisório até a obtenção de um documento permanente.

Segundo a Prefeitura, está em estudo a emissão do habite-se eletrônico – documento que autoriza a utilização de construções e edificações destinadas à habitação. Comprova que o imóvel foi construído seguindo as exigências da legislação municipal e as determinações de segurança, entre outras.

URBANISTA OPINA

De acordo com o engenheiro e urbanista Vagner Landi a lei é importante, pois ela irá proporcionar ao comércio, profissionais liberais, indústrias, escolas e outros, a desvinculação da regularidade da edificação do uso do imóvel. “A Licença de Funcionamento também tem valor para a geração de empregos e crescimento da atividade”, ressalta.

Conforme o urbanista, o contribuinte deve apresentar um projeto arquitetônico fiel ao existente, não precisando mais mentir em sua área construída, mostrando sua área regularizada que consta nos cadastros da Prefeitura e a área irregular construída a mais. “Desta forma a Prefeitura poderá lançar no IPTU, aumentando a arrecadação sem prejudicar o contribuinte com multas”, confirma.

Com relação ao Tatuapé, o engenheiro revelou que uma solução definitiva para a questão está sendo aguardada por diversos empresários. “Quanto mais rápido a lei for aprovada, melhor para restaurantes, bares, lojas e prestadores de serviços que pretendem se instalar na região”, completa Landi.

 Sérgio Murilo Mendes

(Edição de 24 a 30 de outubro de 2010)

Deixe sua opinião ou dúvidas sobre esta Lei,neste Blog,clicando em “Deixe seu Comentário”,que será editado,obrigado !….ou entre em contato:

tel : 20922922   22963079 – DESTAC

entre no site da Gazeta do Tatuapé e veja no virtual,as notícias,

www.gazetanet.com.br

 

 

Sobre engvagnerlandi

Engenheiro Civil , formado Pela Faculdade de Engenharia São Paulo na capital paulistana , Especialista em Uso e Ocupação do Solo , Plano Diretor e Aprovações de Projetos e Licenciamentos na Grande São Paulo. Tem o Urbanismo como convicção , sempre defendendo uma Melhor Qualidade de Vida para os bairros de SAMPA
Esse post foi publicado em POLITICA URBANA, Uncategorized e marcado , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Alvará de Funcionamento volta ao debate na ACSP

  1. Sandra Vieira Maia disse:

    Sr. Vagner Landi

    Estou passando por um momento muito difícil, aluguei um salão comercial para uma igreja, e infelizmente o imovel esta irregular na prefeitura, tivemos que fechar as portas porque não podemos tirar a licença de funcionamento.
    Esta sendo muito dificíl encontrar um imovel que esteja regularizado na prefeitura, conta com a minha ajuda nesta nova lei 189/10, vai ser muito bom para as pessoas que precisam trabalhar e gerar empregos.

    Obrigado

    Sandra

    Curtir

  2. Vagner Landi disse:

    Marly,sua colocaçáo é muito boa,mas estamos esperando a boa vontade dos vereadores de Sao Paulo,pois esta Lei sendo aprovada desvinculando a regularidade da edificaçao sendo o uso conforme na regiao,proporcionaria aos profissionais liberais,comerciantes ou empresários da industria,sua Licença de Funcionamento,desde que seu imóvem atenda todas as exigencias de segurança.
    Licença de Funcionamento é geraçáo de empregos.
    Estamos esperando a aprovaçáo para começo de dezembro.
    ABS VAGNER LANDI

    Curtir

  3. MARLY HELENA SCHIFINO disse:

    Colge a Vagner Landi, parabéns pelo seu esforço e pela luta na aprovação dos Projetos.

    Lembro aos colegas e empresários que estão no empenho para a solução da Regularização- Alvarás de Funcionamento que esta semana tivemos um evento pelo SEBRAE no período de 17 a 20/11/10 no Expo Center Norte: O MAIOR EVENTO DE EMPREENDEDORISMO DE SÃO PAULO- SEBRAE.

    Neste evento com presença do SEBRAE, BB, CEF, e diversos outros técnicos representando e orientado os empresários para o desenvolvimento empresarial, legalização e gestão empresarial.

    Foi um evento maravilhoso; mas nos balcões do SEBRAE e outros ninguém sabia como resolver a falta da raiz das empresas : “A LICENÇA DE FUNCIONAMENTO” ????

    Porque a Prefeitura de São Paulo não se fez representar no evento ? Parece que não há preocupação municipal em resolver esta questão.

    Então as árvores paulistas sem raízes vão para onde ?

    Gostaria, se possivel de receber a agenda de reuniões para aprovação deste Projeto.

    Não está na hora de entrarmos com uma

    Curtir

Obrigado pela sua participação!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s