Folha de São Paulo – Desabamento em São Mateus – Opinião Engenheiro Vagner Landi

Folha_de_S__Paulo-logo-26DD817621-seeklogo_com

O engenheiro Vagner Landi,consultado pela Folha de São Paulo,deu sua opinião e esclarecimentos técnicos em matérias para o jornal paulistano ao repórter Eduardo Geraque ,sobre o Desabamento de obra em São Mateus,São Paulo,capital.

Imagem Folha de SP

Vagner,especialista em Aprovações de Projetos e Licenciamentos na capital paulistana e grande São Paulo,vem colaborando junto a mídia paulistana em opiniões e idéias de projetos e leis que vêm sendo aprovadas na câmara Municipal de São Paulo na atual administração do prefeito Fernando Haddad,para melhorar a Qualidade de Vida nos bairros paulistanos,tão defendida em nosso Blog.

dsc03987Veja matéria abaixo a qual o engenheiro urbanista foi consultado pelo acidente que aconteceu na periferia de São Paulo,em São Mateus.

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidiano/126422-houve-omissao-da-prefeitura-diz-promotor.shtml

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidiano/126418-obra-tinha-um-andar-a-mais-que-o-previsto.shtml

Houve omissão da prefeitura, diz promotor

José Carlos Freitas afirma que, após o embargo, poder público deveria ter emparedado a obra que ruiu na zona leste

Em nota, gestão Haddad diz que interditar fisicamente obra embargada não é hábito na administração

EDUARDO GERAQUE – GIBA BERGAMIM JR.

de SÃO PAULO

O promotor da Habitação e Urbanismo José Carlos Freitas afirmou ontem que houve omissão da Prefeitura de São Paulo no processo que culminou com o desabamento na zona leste anteontem.

Para ele, além do embargo em papel, a gestão Fernando Haddad (PT) deveria ter colocado “blocos de concreto na entrada do imóvel”, impedindo os trabalhos.

“Pretendo convencer a prefeitura a mudar essa forma de agir, para que os embargos de obras sejam efetivos, e não se bastem em medidas cosméticas”, disse Freitas à Folha.

De acordo com o promotor, “se isso não for possível de forma amigável, é viável sim uma ação civil pública”.

O presidente do sindicato dos arquitetos de São Paulo, Daniel Amor, concorda com o promotor. “A prefeitura errou”, diz ele, sobre não ter tornado efetivo o embargo.

“Qualquer posto de gasolina ou prédio com reintegração de posse é lacrado. Por que não fazer o mesmo? Um motorista que dirige bêbado tem seu carro confiscado quando é pego pela polícia. A situação é a mesma”, diz.

Amor também afirma que o responsável técnico pela obra, que não respeitou o embargo, precisa ser investigado. “É uma irresponsabilidade.”

Pelo Código de Obras, a prefeitura também deveria ter tomado outra providência. No capítulo 6, há uma ordem a ser cumprida, se o embargo não for respeitado em até cinco dias: “Requisitar força policial, requerendo a imediata abertura de inquérito policial”.

O delegado Luiz Carlos Uzelim afirmou ontem que pretende chamar funcionários da prefeitura para saber por que nada foi feito após o desrespeito ao embargo. “Porque não comunicaram ninguém que o embargo foi desrespeitado?”

Especialista em licenciamento de obras, o engenheiro Vagner Landi tem uma leitura diferente do caso. Para ele, a prefeitura tomou todas as providências, aplicando duas multas e, depois, embargando a construção.

De acordo com Landi, é normal as obras embargadas não serem emparedadas fisicamente quando o problema é falta de documentação.

SINDICÂNCIA

Em nota, a prefeitura informou que uma sindicância vai apurar por que não foi feito registro do embargo na polícia.

O texto diz ainda que emparedar obras embargadas não é um hábito da administração. A interdição física, segundo a prefeitura, ocorre em caso de riscos ambientais, ao patrimônio ou à segurança de pessoas, como em boates.

Vejam abaixo mais detalhes das matérias sobre o acidente ,publicadas,hoje na Folha de São Paulo,

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidiano/126423-buscas-tem-ajuda-de-especialista-que-atuou-em-terremoto-no-chile.shtml

313188-970x600-1

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidiano/126425-empresa-nega-ter-detectado-problemas-na-construcao.shtml

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidiano/126419-dois-operarios-desaparecidos-sao-do-maranhao.shtml

Deixe seu comentário que o mesmo será publicado e respondido pelo engenheiro ou entre em contato pelo telefone,…………..2092-2922 – SP

Sobre engvagnerlandi

Engenheiro Civil , formado Pela Faculdade de Engenharia São Paulo na capital paulistana , Especialista em Uso e Ocupação do Solo , Plano Diretor e Aprovações de Projetos e Licenciamentos na Grande São Paulo. Tem o Urbanismo como convicção , sempre defendendo uma Melhor Qualidade de Vida para os bairros de SAMPA
Esse post foi publicado em POLITICA URBANA, Uncategorized e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Obrigado pela sua participação!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s