Pontes Estaiadas, Complexo Viário Pe Adelino – Tatuapé

Pontes Estaiadas, Complexo Viário Pe Adelino – Tatuapé

O Bairro do Tatuapé,hoje detentor do maior crescimento em números de lançamentos prediais residenciais e comerciais,na cidade de São Paulo,com o metro quadrado acima de bairros como Moema,Campo Belo,Brooklin na Zona Sul. A localização do Tatuapé ,bairro nobre da Zona Leste paulistana é privilegiada pois está muito próximo das entradas das principais rodovias como a Dutra,Airton Sena,Fernão Dias,Carvalho Pinto,Anchieta e Imigrantes. Os moradores de bairros vizinhos como Penha, Vila Carrão, Vila Formosa, Ermelindo Matarazzo, S.M.Paulista. Itaim Paulista,Itaquera,São Mateus,Guianases,assim que melhoram de vida,querem vir morar no Tatuapé. Grandes empreendimentos geram grandes pólos geradores de tráfego, congestionando as ruas do bairro, que pecam por uma precária infra-estrutura de política urbana que não acompanham por parte da prefeitura e empresa de engenharia de vias públicas, responsáveis diretamente aos caos hoje encontrado no Tatuapé. Obras pontuais como o Complexo Viários Pe Adelino,já abordada por nós técnicos e moradores e/ou comerciantes do bairro,criticada desde a implantação da obra,pois visto que o projeto não resolveria o problema do bairro e tal qual aconteceu,podendo até ter uma intervenção do ministério público,por falta de alças de acessos com antes e erros de construção não atendendo normas técnicas de circulação de autos e acessibilidade a pessoas de mobilidade reduzida,por não haver vistoria das secretarias responsáveis municipais. O Complexo Viário Pe Adelino,projetado por técnicos que nem sabiam onde ficava  a Pça Silvio Romero,que sempre será lembrada como o Cartão Postal do Bairro do Tatuapé e não esta obra que já é considerada um elefante branco para a região. O espanto quando andamos a pé pelo complexo é a falta de respeito ao cidadão de todas as idades, quanto à falta de um paisagismo descente, acessibilidade, iluminação, sinalização. 


Por outro lado não podemos culpar o prefeito Kassab, pois contribuiu para o bairro com uma obra pontual, mas pecou num estudo mais coerente ao projeto com Audiências Públicas tão necessárias para uma obra tão importante para um bairro em expansão como o Tatuapé. Não houve reuniões em Associações de Bairros para demonstrar aos moradores da região o projeto inicial que ficou a quatro chaves com muitos problemas em desapropriações, que causaram o atraso e a mudança de projeto em virtude de ações na justiça. Serve de lição para nosso atual prefeito e outros que vierem que para realização de uma obra caríssima para os cofres públicos tem que ter o apoio da população local e uma assessoria  da Secretaria de obras públicas mais ligada aos problemas da região e voltada para a Melhor Qualidade de Vida e não para a Melhor Qualidade Política. Em matéria para o jornal da região de maior circulação – Gazeta do Tatuapé e Gazeta da Zona Leste nas duas últimas semanas,os engenheiros Vagner Landi e Roberto Watanabe,relataram em loco os erros de execução de projetos.

Landi ,observou que a acessibilidade  ás pessoas de mobilidade reduzida,tão exigida pela própria prefeitura em aprovações de projetos,não condiz com o apresentado pela própria prefeitura nesta obra pontual,como vários acessos a cadeirantes com medidas abaixo de 1,20 metros de passagens nas calçadas,rampas com até 27% de inclinação onde deveriam estar com 8%,falta de grades e peitoris nos trajetos de acesso ao viaduto estaiado e pontos de áreas verdes que perecem pastos de aminais.

Watanabe, levantou dados em relação a normas Técnicas pelo Depto Nacional de Infra-estrutura de Transportes(DNIT), quanto a larguras de faixas para autos,drenagens,espaço para ciclistas,falta de placas. Os principais problemas apontados por Watanabe,que deixaram de ser analisados por engenheiros responsáveis pela obra e prefeitura,quanto a largura das faixas ,inclinações nas curvas que poderão ocasionar vários acidentes adiante.A drenagem dos taludes jogadas as saídas para as calçadas,podendo ocasionar aos pedestres perigo de quedas devido as calçadas formarem ao tempo uma espécie de limo,levando perigo para pessoas de mobilidade reduzida.Os fatos estão em arquivo no jornal e foram conferidos em loco para não haver dúvidas e a Leio está para ser cumprida a favor da população e para ser verificada pelos órgãos fiscalizatórios.

Sobre engvagnerlandi

Engenheiro Civil , formado Pela Faculdade de Engenharia São Paulo na capital paulistana , Especialista em Uso e Ocupação do Solo , Plano Diretor e Aprovações de Projetos e Licenciamentos na Grande São Paulo. Tem o Urbanismo como convicção , sempre defendendo uma Melhor Qualidade de Vida para os bairros de SAMPA
Esse post foi publicado em POLITICA URBANA, Uncategorized e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Pontes Estaiadas, Complexo Viário Pe Adelino – Tatuapé

  1. Rogerio disse:

    Depois da inaugiração resolveram colocar um acesso à Salim F Maluf (sentido Marginal) através da Rua Restinga (que era mão única sentido bairro). Acontece que o arremedo foi tão mal feito que é quease que impossível fazer a curva ao acessar a Salim F Maluf: o motorista é obrigado a fazer uma curva de 90º. Não tenho dúvidas de que do jeito que está o risco de acidentes é alto pois o motorista é quase que obrigado a invadir a outra faixa. Cada dia fico mais decepcionado com este Complexo Viário, parece que a única preocupação foi eliminar os semáforos para quem trafega na Salim. O trânsito local nos dois lados do Tatuapé piorou e muito.

    Curtir

Obrigado pela sua participação!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s